(486958) 2014 MU69

objeto transnetuniano no cinturão de Kuiper

(486958) 2014 MU69, também escrito como (486958) 2014 MU69 (anteriormente designado PT1 e 1110113Y, e apelidado de Ultima Thule pela equipe da New Horizons[1]), é um objeto transnetuniano com uma crosta relativamente lisa, não marcada por crateras de impacto.[2]. Ele está localizado no cinturão de Kuiper, uma região do Sistema Solar. Este corpo celeste possui uma magnitude absoluta de 9,1[3] e tem um diâmetro com cerca de 32 quilômetros por 16 quilômetros.[4] Em 22 de outubro de 2015, a New Horizons fez uma mudança de curso para uma viagem rumo a (486958) 2014 MU69.[5] Este corpo é um binário de contato, isto é, um corpo menor do sistema solar formado por dois objetos que lentamente gravitaram um em direção ao outro, eventualmente se colidindo e se fundindo.

2014 MU69
2014MU69 MVIC.png
Tirada em 1 de Janeiro de 2019, pela sonda "New Horizons". Têm uma resolução de cerca de 33 metros por pixel, quando a sonda estava a 6.628 quilômetros do objeto.
Número 486958
Data da descoberta 26 de junho de 2014
Descoberto por Telescópio espacial Hubble
Categoria Transnetuniano
Elementos orbitais
Semieixo maior 44,2 UA
Perélio 41,784 UA
Afélio 46,607 UA
Orbita Sol
Excentricidade 0,055
Período orbital 107 300 dias
Anomalia média 297,3 °
Inclinação 2,4°
Longitude do nó ascendente 159 °
Argumento do periastro 190 °
Características físicas
Dimensões 32 km
Magnitude aparente 25,4
Magnitude absoluta 9,1

Índice

DescobertaEditar

(486958) 2014 MU69 foi descoberto no dia 26 de junho de 2014 pelo telescópio espacial Hubble[6] durante um levantamento preliminar para encontrar um objeto do cinturão de Kuiper adequado para um sobrevoo da sonda New Horizons. Para a descoberta foi necessário o uso do telescópio espacial Hubble, porque com uma magnitude aparente de 26 é muito fraco para ser observado por telescópios em terra. O Hubble também é capaz de terminar uma astrometria muito precisa e, portanto, uma fiável determinação de sua órbita.[7][8]

NomenclaturaEditar

Quando 2014 MU69 foi observado pela primeira vez, foi designado como 1110113Y[9], apelidado de "11"[10]. O seu estado como um potencial próximo destino para a sonda New Horizons foi anunciado pela NASA em outubro de 2014[11], quando foi designado de "Potencial Destino 1" ("Potential Target 1") ou PT1[12]. A sua designação oficial, 2014 MU69, foi dada pelo Minor Planet Center em março de 2015[12].

O nome oficial do objeto, "Ultima Thule" foi escolhido em março de 2018 através de uma votação onde em torno de 34.000 nomes foram sugeridos[1]. O nome origina do latim ultima Thule, termo usado para referenciar as terras mais distantes do mundo conhecido.

Assim que foi determinado de que o corpo se tratava de um binário de contato, os seus dois lobos foram apelidados: o lobo maior foi conhecido como "Ultima" e o menor como "Thule"[13].

ÓrbitaEditar

A órbita de (486958) 2014 MU69 tem uma excentricidade de 0,055 e possui um semieixo maior de 44,195 UA. O seu periélio leva o mesmo a uma distância de 41,784 UA em relação ao Sol e seu afélio a 46,607 UA.[3]

ExploraçãoEditar

O pequeno corpo celeste foi o primeiro alvo potencial para a sonda New Horizons a ter sido identificado. Em 1 de janeiro de 2019 a New Horizons passou a apenas 3500 km de distância do objeto.[14]

2014 PN70 que foi apelidado de PT3 (tinha 97% de chance de ser visitado pela New Horizons), 2014 OS393 que recebeu o apelido de PT2 (possuía apenas 7% de chance) e posteriormente 2014 MT69, foram os outros alvos potenciais.

GaleriaEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b «New Horizons Chooses Nickname for 'Ultimate' Flyby Target». NASA. 13 de março de 2018. Consultado em 13 de março de 2018 
  2. The latest picture of Ultima Thule reveals a remarkably smooth face The object’s lack of craters suggests the Kuiper Belt isn’t filled with lots of space hazards por LISA GROSSMAN (2019)
  3. a b «List Of Transneptunian Objects» (em inglês). Minor Planet Center. Consultado em 6 de abril de 2015 
  4. «New Horizons successfully explores Ultima Thule: NASA spacecraft reaches most distant target in history». ScienceDaily (em inglês). Consultado em 3 de janeiro de 2019 
  5. «NASA's New Horizons on new post-Pluto mission» (em inglês). AP News. Consultado em 27 de outubro de 2015 
  6. «NewsCenter – Hubble to Proceed with Full Search for New Horizons Targets (07/01/2014) – Release Images» (em inglês). Consultado em 6 de abril de 2015 
  7. «New Horizons extended mission target selected» (em inglês). Planetary Society blog. Consultado em 27 de janeiro de 2016 
  8. «The Successful Search for a Post-Pluto KBO Flyby Target for New Horizons Using the Hubble Space Telescope» (PDF) (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2016 
  9. «HubbleSite: Image - Hubble Survey Finds Two Kuiper Belt Objects to Support New Horizons Mission». hubblesite.org. Consultado em 2 de janeiro de 2019 
  10. Buie, Marc (15 de outubro de 2014). «New Horizons HST KBO Search Results: Status Report» (PDF). Space Telescope Research Institute. Consultado em 2 de janeiro de 2019 
  11. «HubbleSite: News - NASA's Hubble Telescope Finds Potential Kuiper Belt Targets for New Horizons Pluto Mission». hubblesite.org. Consultado em 2 de janeiro de 2019 
  12. a b Talbert, Tricia (28 de agosto de 2015). «NASA's New Horizons Team Selects Potential Kuiper Belt Flyby Target». NASA. Consultado em 2 de janeiro de 2019 
  13. «New Horizons: News Article?page=20190102». pluto.jhuapl.edu. Consultado em 2 de janeiro de 2019 
  14. Clemente, Rafael (1 de janeiro de 2019). «'New Horizons' sobrevoa Ultima Thule, a fronteira do Sistema Solar». EL PAÍS. Consultado em 1 de janeiro de 2019 

Ligações externasEditar